Instituto lança novos modelos de negócios focando em cidades a partir de 60 mil habitantes

Instituto lança novos modelos de negócios focando em cidades a partir de 60 mil habitantes

Empresas dos mais variados segmentos e portes estão buscando cada vez mais o crescimento longe das capitais e voltando-se para o interior. Segundo dados divulgados no último ano pela Consultoria IPC Marketing, entre 2015 e 2020, o consumo nas 50 maiores cidades avançou quase 15%, enquanto nos outros 5.520 municípios do país esse número chegou à 23%.

“Com o amadurecimento da rede, nesses últimos anos, analisamos com mais atenção dados como perfil do consumidor, densidade na região e número de habitantes. Com a pandemia, percebemos que era o momento de expandir para cidades do interior”, comenta Patricia Rocha, gerente de expansão do Instituto Gourmet Brasil.

Hoje as franquias do Instituto Gourmet Brasil, maior rede de cursos profissionalizantes em gastronomia do país, estão abrangendo cidades a partir de 60 mil habitantes, e conta com três modelos de negócios: no modelo Slim, as unidades terão em média 110m² e uma sala de aula, já no Select, terão em média 150m² e duas salas de aula, o modelo Premium, conta com unidades de 210m² e três salas de aula.

O modelo Select já conta com unidades em funcionamento, já o Slim foi apresentado com exclusividade na ABF Expo Franchising, no final do mês de junho. “Estamos transformando vidas em todas as cidades do país e agora conseguimos estruturar nosso negócio para proporcionar educação fora das grades capitais”, pontua.

A expectativa da rede é de crescer 30% com os novos modelos de negócio. “2021 foi um ano bastante desafiador e de grandes aprendizados para o Instituto Gourmet Brasil, para 2022 estamos em desenvolvimento de ações estruturantes que pavimentarão o crescimento sustentável do negócio no médio e longo prazo”, analisa Patricia.

Apostando no aluno empreendedor, o Instituto Gourmet Brasil foi fundado em 2014 por Lucilaine Lima e Robson Fejoli. Em 2015 com a entrada do sócio Glaucio Athayde, formataram e testaram o modelo de negócio para o franchising. A expansão da rede começou 2017 e desde então segue em constante crescimento e, no início de 2020, a marca anunciou a sociedade com a holding SMZTO.

Em 2021, a marca apontou um crescimento de 50% no sell-out da rede – venda direta para o consumidor final – e mesmo durante os fechamentos das unidades devido aos decretos estaduais, não houve nenhuma quebra de contrato. “Nós dobramos o volume de unidades”, comemoram os sócios, sobre o crescimento de 80% em unidades ativas.

Hoje são mais de 130 unidades em funcionamento e mais de 30 mil alunos já passaram pela rede, que recentemente atingiu o faturamento de R$ 90 milhões. Para investir no modelo Slim é preciso investir R$ 220 mil, o faturamento médio é de R$ 54 mil, com lucratividade de 30% e o prazo de retorno é de 24  meses, já no modelo Select é necessário investir a partir de R$ 322mil, o faturamento médio é de R$ 90 mil, com uma lucratividade de 25% a 35% e o prazo de retorno é de 20 meses. Já no modelo Premium o investidor desembolsa R$ 391 mil, o faturamento médio é de R$ 110 mil, lucratividade de 25% a 35% e o prazo de retorno é de 19 meses.