Empresa destaca confiança digital para proteção contra ameaças cibernéticas

destaca o papel da confiança digital para proteção 

contra ameaças de segurança cibernética

Em evento intitulado “Security Summit”, com realização anual, a DigiCert, Inc., fornecedora digital, juntamente com os principais especialistas do setor de segurança, abordou o papel da confiança digital em permitir que indivíduos e empresas operem com sucesso em um mundo conectado desafiado por crescentes ameaças à segurança cibernética. A empresa delineou sua visão de segurança cibernética e mostrou como ela vai evoluir à medida que a transformação digital continuar a expandir a área de superfície de onde e como o mundo se envolve online.

“A DigiCert está oferecendo confiança digital abrangente para seus clientes com liderança em padrões, operações e conformidade do setor, bem como uma plataforma para gerenciamento de confiança que permite que os clientes protejam sua pegada digital”, disse a vice-presidente executiva da DigiCert, Deepika Chauhan.

“A confiança digital é a base para proteger o mundo conectado”, disse Jennifer Glenn, diretora de pesquisa da IDC. “Identidade, integridade e criptografia são blocos de construção essenciais para organizações que buscam incutir confiança entre seus clientes, funcionários e parceiros de que os processos e interações de negócios online são seguros.”

O DigiCert Security Summit incluiu comentários de líderes da empresa, bem como algumas das principais mentes independentes do mundo em segurança cibernética, como Graham Cluley, Adam Savage, Wolfgang Goerlich, Brian Honan e Pablos Holman, abordando tendências globais, como:

  • Aceleração do trabalho remoto e transformação digital: a Deloitte informou que 77% dos CEOs dizem que a pandemia acelerou seus planos de transformação digital. No entanto, o Gartner relata que 53% das organizações pesquisadas permanecem não testadas e incertas em sua preparação para a transformação digital. As empresas estão adotando redes de confiança zero para acesso remoto seguro.
  • Aumento de ataques cibernéticos em infraestrutura critica: ataques a infraestrutura crítica, como Colonial Pipeline e SolarWinds, levaram a um maior foco da indústria e dos governos na necessidade de confiança digital para ecossistemas conectados.
  • Superfícies de ataque em rápida expansão: em 2021, o FBI relatou um aumento sem precedentes nos ataques cibernéticos e atividades cibernéticas maliciosas nos Estados Unidos, com ransomware e comprometimento de e-mail comercial como duas das principais ameaças. A gestão da confiança pública e privada é essencial.