“Compre agora, pague depois”: crediário 2.0 é tendência no comércio online

“Compre agora, pague depois”: crediário 2.0 é tendência no comércio online

Solução em “Buy Now, Pay Later” (BNPL, ou, traduzindo do inglês “compre agora, pague depois”) no varejo digital brasileiro, o serviço Parcelex prevê fechar o seu segundo ano de atividades com mais de 1 milhão de novos clientes cadastrados em sua base. Nos últimos 12 meses a startup registrou crescimento de 20% no ticket médio das lojas parceiras e um incremento médio de 10% na taxa de conversão. O Parcelex disponibiliza o pagamento via boleto e Pix parcelado em até 24 vezes em centenas lojas virtuais e tem como principal objetivo ser uma nova solução de redemocratizar a compra online.

De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), grande parte dos 20 milhões de novos consumidores que chegaram ao mercado eletrônico por causa da pandemia não possuíam cartão de crédito ou tinham limites reduzidos.

“Apesar do comércio eletrônico no Brasil ter sido fortemente impulsionado pela pandemia da Covid-19, uma grande parcela desses novos clientes não tinha acesso a serviços bancários, o que dificultava as compras”, destaca Hélio Lemos, CEO e sócio da startup.

A dinâmica é simples. Na hora de fechar a compra, o consumidor seleciona o Parcelex, que faz a análise de crédito em apenas cinco segundos. Após a análise, o cliente faz um cadastro, em caso de primeira compra, e depois seleciona a quantidade de parcelas fixas. Cada cliente ganha acesso a uma página no site da startup, onde poderá acessar seus boletos para acompanhar suas compras e receber ofertas de empréstimo pessoal, seguros diversos e produtos com desconto. Após a compra, o produto é imediatamente enviado. “O e-commerce brasileiro sempre foi muito focado na compra via cartão de crédito. Apesar do boleto ser uma opção, o cliente tinha que ter o valor integral e ainda esperar a liberação do banco para ter o seu produto enviado. Vimos na busca pela rapidez e por novas formas de pagamento uma oportunidade de acolher esses novos consumidores”, destaca o executivo.

Para o varejista, a solução representa uma nova oportunidade de geração de receita, com a chegada de um público totalmente novo, e sem risco, já que o valor integral da compra é repassado para a loja antes mesmo que o consumidor fique inadimplente. Recentemente, a scaleup foi selecionada para o boostLab, hub de negócios para empresas tech do BTG Pactual, que conta com a parceria da ACE Startups.