Dicas para quem quer ingressar no empreendedorismo feminino

Cada vez mais é possível se deparar com o termo empreendedorismo feminino nas redes sociais e nos veículos de notícia. E não é para menos: de acordo com o Relatório Especial Empreendedorismo Feminino, elaborado pelo Sebrae, o Brasil é o 7º país do mundo com mais mulheres empreendedoras. 

Por mais que esse cenário seja positivo, ainda é preciso considerar que as mulheres enfrentam alguns desafios em sua jornada com o próprio negócio. 

Segundo Jackeline Alecrim, cientista e empreendedora no segmento cosmético, uma das maiores barreiras é a estruturação de estratégias que garantem a perpetuidade do negócio, além de um planejamento que possibilite prever os riscos e acompanhar os indicadores, possibilitando corrigir as fragilidades e trabalhar as potencialidades de cada mercado. 

Para explicar detalhes sobre as estratégias mencionadas acima, Alecrim dá cinco dicas para mulheres que desejam empreender: 

1) Tenha um plano estruturado para seu negócio 

“Um plano de negócios deve apontar, no mínimo, todos os custos da empresa, a margem de lucro, uma lista de estratégias para a captação de clientes e uma definição de expectativas versus custos para o crescimento do negócio”, explica a cientista. 

2) Calcule os custos com cuidado para que a precificação do produto ou do serviço seja assertiva 

De acordo com Alecrim, um dos erros mais frequentes no empreendedorismo se refere à etapa de precificação. “Muitas vezes, a empreendedora não considera todos os custos envolvidos na produção ou na entrega de um serviço e acaba precificando o produto ou o serviço de maneira incorreta, prejudicando o lucro ou criando a ideia de uma margem ilusória”, aponta. 

3) Trabalhe com o que ama 

Para a cientista, o primeiro passo para quem deseja empreender é identificar seu talento e descobrir o que gosta de fazer. “Quando trabalhamos com algo que amamos, o sucesso do negócio se torna uma consequência, se houver foco e planejamento”, ressalta Alecrim, que vem ganhando destaque no universo do empreendedorismo. 

A empresa de beleza da cientista começou como um pequeno negócio e alcançou a incrível marca de estar presente em mais de 11 países. 

4) Invista tempo em capacitação 

Depois de encontrar algo que gosta de fazer e de definir os objetivos do negócio, a mulher que deseja empreender precisa buscar capacitação. 

“Agora que você vai ser uma empreendedora, vai precisar entender sobre tributos, vendas, marketing, gestão de pessoas e tudo que está relacionado ao mercado do seu ramo de atuação”, aponta Alecrim. 

A boa notícia é que parte desse conhecimento pode ser encontrado de forma gratuita em páginas especializadas na internet. 

5) Participe de grupos de mulheres empreendedoras 

“Além de auxiliar as mulheres em suas dúvidas cotidianas, os grupos de empreendedoras criam uma rede de apoio e, ainda, funcionam como um meio de fortalecer o networking de todas”, explica a especialista. 

Jackeline Alecrim é mãe e se recorda dos desafios de conciliar o período de pesquisa com o primeiro ano da maternidade. 

“Quando uma mulher resolve empreender, ela enfrenta inúmeras adversidades, incluindo o desafio de conciliar suas características fisiológicas a um mercado machista dominado por homens. Eu amamentava meu filho na porta do laboratório e retornava para a pesquisa. Nesse momento, meu marido cuidava do nosso filho nos corredores da faculdade, até que a missão do dia fosse concluída e a gente pudesse voltar para casa. Muitas pessoas, inclusive mulheres, criticavam esse padrão, que era considerado ‘fora da caixa’. Somente rompendo esses estigmas sociais conseguimos avançar na busca de nossos sonhos e projetos profissionais”, conta Alecrim. 

Além de ser destaque no universo do empreendedorismo, Jackeline Alecrim é uma renomada pesquisadora, pioneira na criação de uma tecnologia inovadora, patenteada e única no mundo a usar o extrato biotecnológico de café para tratar queda de cabelo. 

A cientista superou as dificuldades e foi além: atualmente, está à frente de um negócio que ultrapassou a marca de R$ 4,5 milhões em faturamento no ano de 2021, assim como se dedica ao empreendedorismo, à pesquisa e ao desenvolvimento de produtos de beleza e de cosmética que se destacam no mercado.