Estudo aponta que mais de 70% das compras para animais de estimação são feitas em petshops e mercados de bairro

A Gelt – plataforma de cashback em alimentos e produtos do dia-a-dia no Brasil – divulgou recentemente um estudo sobre o perfil e hábitos de consumo com mais de 50 mil “pais de pets”, residentes em todas as regiões do País. A partir dos dados disponibilizados pelos usuários do aplicativo, foi possível mensurar que 71% das compras voltadas para os animais de estimação, como ração, produtos de higiene, acessórios e brinquedos, são feitas em mercados de bairro e petshops, enquanto as demais são realizadas em grandes redes varejistas. O relatório também mostra que domingo de manhã é o período em que os consumidores mais efetuam a aquisição de produtos para os seus bichinhos.

O levantamento revela ainda que os donos de pets gastam cerca de 10% a mais quando incluem produtos para os animais na compra, comparado às compras realizadas sem esses produtos. “Esse fenômeno ocorre porque são consumidores dispostos a investir. Além disso, identificamos que 62% deles vivem sozinhos ou no máximo com mais uma pessoa, e 44% não têm filhos”, explica Henrique de Mello Franco, CEO da Gelt no Brasil.

De acordo com a pesquisa Radar Pet 2021, realizada pela Comissão de Animais de Companhia (Comac), houve aumento de 30% no número de pets em lares brasileiros durante a pandemia. Puxado pelo consumo de pet food, o setor de produtos e serviços para animais de estimação deve chegar a um faturamento de R$ 46,5 bilhões em 2021. “O mercado de cashback para pets aumentou cerca de 200% em 2020, e espera-se que o número cresça ainda mais nos próximos anos. São produtos de ticket médio elevado e o consumidor tende a ser muito fiel às marcas. O resultado é que uma nova aquisição de um shopper pode ser muito lucrativa para as empresas.”, conclui Mello Franco.