Dicas para a segurança do e-commerce

Segundo o site Reclame Aqui, nos oito primeiros meses de 2021, as queixas relacionadas a transações online passaram de 3,2 milhões, estando entre as categorias com mais reclamações e abrangendo lojas virtuais, bancos, delivery e meios de pagamento. A segurança digital se insere nesse cenário, representando um aspecto fundamental de uma boa experiência de compra. Portanto, preparar um e-commerce para a Semana do Consumidor, vai muito além de estar com o estoque em dia e oferecer descontos.

“Em períodos com alta demanda no comércio eletrônico, as empresas devem estar atentas a uma série de cuidados, para que seus clientes não sofram com situações desagradáveis, como a atuação de fraudadores. Oferecer segurança é fundamental para a reputação do negócio e há ferramentas confiáveis que proporcionam essa credibilidade”, afirma Ricardo Kudla, CEO da Colaborativa, empresa que criou uma interface multiplataforma, para integrar todas as informações de uma corporação em um ambiente semelhante a uma rede social, facilitando a navegação dos usuários e garantindo a segurança de dados.

Ricardo elenca três cuidados que podem aumentar a segurança das transações em lojas virtuais e melhorar a experiência dos clientes:

Use links de pagamento

Os links de pagamento, especialmente para quem vende por rede social, podem ser fundamentais para estabelecer um protocolo de segurança, pois o checkout rápido é hospedado em um sistema que não fica no site da loja. Dessa forma, as chances de fraude são muito menores.

Certificados de Segurança

Esses certificados criam uma relação de confiança entre o negócio e seus consumidores. Um dos mais conhecidos é o SSL (Secure Socket Layer), que decodifica as informações e as protegem contra possíveis ataques. 

Criptografia de dados

É um mecanismo que protege a troca de informações durante a compra, ou seja, a emissão e recepção de dados que ocorre entre o sistema da loja e o cliente. É necessário que a plataforma escolhida pelo e-commerce tenha recursos capazes de oferecer esse ambiente digital seguro, principalmente no momento de efetuar o pagamento.

“Temos visto uma série de ataques recentes a grandes comércios varejistas, o que nos remete, imediatamente, a uma evidente falta de segurança contra invasões. Esse problema, aliás, sempre foi uma preocupação da Colaborativa. Por isso desenvolvemos uma plataforma onde o armazenamento de todas as informações é mantido dentro de servidores hospedados em nuvens, proporcionando segurança de ponta a ponta”, revela Kudla.