Livro assume posição de manifesto pró-agilidade nas organizações

“Sempre tivemos grande preocupação com a agilidade, pois observávamos que, quanto mais uma empresa crescia, mais ela criava barreiras e processos que dificultavam a agilidade”.  Para derrubar a objeção pontuada em prefácio por Luiza Helena Trajano, do Magazine Luiza, o livro A Jornada Ágil — um caminho para a inovação indica os rumos para que as empresas, seus líderes e equipes, internalizem um modelo de gestão ágil.

Publicada pela DVS Editora, a obra tem autoria colaborativa das principais referências brasileiras em organizações ágeis: Roberto Mosquera, Claudia Pires, Marco Santos e Maria Augusta Orofino. O projeto editorial absorve conceitos abordados no livro e apresenta um formato inovador, em Canva, como um manual para consultas permanentes.

Smart Business, Lean Startup, Scrum, Sprints e ExO Canvas são algumas das ferramentas apresentadas para inovação em processos, modelos de negócio e com o objetivo de alavancar tecnologias de aceleração disruptiva em organizações exponenciais. Os autores, além de conceituar, orientam o leitor a quando, por que utilizar, e como aplicar cada um dos métodos.

Como pontuou o também prefaciador Ricardo Guerra, CIO do Itaú Unibanco, A Jornada Ágil incentiva uma mudança cultural nas empresas, a começar pelo mindset de líderes e gestores. Formar times ágeis, multidisciplinares, que compartilham o mesmo propósito, apontam os autores, é fundamental em um cenário que exige decisões rápidas para resistir às crises e criar estratégias para obter resultados além dos usuais.