Livros para quem quer saber mais sobre a estratégia Corporate Venture

Pesquisas apontam que 75% das empresas que compõem a Fortune 100, lista das mais valiosas do mundo, possuem algum tipo de interação oficial com as startups. No Brasil, esse número é de 20 para empresas semelhantes. O que demanda urgência por parte dos gestores de inovação, tecnologia, comerciais ou mesmo CEOs, é de se prepararem para lidar com startups e atuarem em conjunto, independente se vai ser uma parceria, aquisição, investimento ou desenvolvimento de negócios, precisa ser em conjunto. A estratégia por trás disso é o que se chama de Corporate Venture.

Por isso, João Gabriel Chebante, especialista em “Corporate Venture” do Grupo FCamara, consultoria de soluções tecnológicas e transformação digital, preparou uma lista com seis livros que vão ajudar a quem interessa dar seus primeiros passos para compreender e desenvolver uma estratégia inicial de atuação com startups e a entender mais sobre Corporate Venture. Confira abaixo:

Do sonho à realização em 4 passos, de Steve Blank
Steve foi o professor de Eric em Stanford e após anos de análise e investimento em startups desenvolveu um método de desenvolvimento e validação de novos negócios – o Customer Development. “Termos como Mininum Viable Product (MVP) e Product¨Market Fit nascem do bê-a-bá desta densa obra, mas incrível e fundamental para compreender a forma que startups testam, validam e escalam novos projetos”.

O Estilo Startup, de Eric Ries
O autor cunhou o termo “lean startup” e a metodologia que permeia a atuação de startups: faça por menos, teste sempre, falhe rápido. O seu segundo livro mostra a sua saga ao aplicar os conceitos de gestão de negócios de forte crescimento e agilidade para grandes corporações. “Ao ler este livro você compreenderá o desafio de mudança cultura e de comportamento para tal atuação, bem como boas dicas para os primeiros passos”, conta Gabriel.

Fora de Série (coletânea)
Uma vez que você entendeu a influência das startups para grandes organizações e como elas operam para ganhar escala, é hora de entender a forma de pensar e trajetória dos principais empreendedores do segmento no país. É com este propósito que a terceira edição da série “Fora da Curva”, criada pela Casa do Saber, se debruçou, entrevistando alguns dos unicórnios e startups de maior renome no país.

Você é o que você faz, de Ben Horowitz
“Certa vez um VC de sucesso me disse que sua grande preocupação, ao assinar um acordo que coloca milhões para investimento de uma startup, é que o crescimento – principalmente no que tange a pessoas – possa levar a uma quebra da cultura alí presente e torne a empresa inoperante, ou fora de foco”, compartilha o executivo. O livro de um dos capitalistas de risco mais bem-sucedidos dos EUA reporta histórias não convencionais, mas que trazem muitas referências para desenvolver uma cultura consistente e que suporte ambientes de forte crescimento e competição.

Blitzscalling, de Reid Hoffman
Tudo numa startup (e isso inclui as grandes rodadas de investimento) giram em torno de uma palavra: crescimento. É o fator de conseguir crescer mais rápido e com menor contingente de pessoas (ou recursos) que uma empresa tradicional que chama a atenção de investidores e empresas para se aproximarem e gerar sinergias. “Entre tantas obras que dissecam as melhores práticas, o livro do fundador do Linkedin e investidor em série consolida algumas das melhores práticas para repensar a forma de gerar crescimento ao seu negócio, bem como avaliar startups neste sentido”.

Finanças para Startups, de Bruna Louzada
Analisar financeiramente uma startup tem boas diferenças em relação a uma empresa tradicional. Ainda que os princípios contábeis sejam os menos, mas o valor da empresa envolve uma outra abordagem, que considera crescimento x lucro, queima de caixa, rodadas de investimento e participações dos sócios. “O livro da Bruna traz luz a este tema e pode ajudar demais executivos que precisam mudar a forma de analisar negócios”. conclui.