Financiamento: como saber qual a melhor instituição para financiar seu carro?

Financiamento: como saber qual a melhor instituição para financiar seu carro?

Com o financiamento de veículos em alta, especialmente para carros seminovos, consumidores interessados em comprar um automóvel veem a sua frente um grande número de bancos e instituições financeiras que oferecem diferentes vantagens. Para saber qual melhor atende seu perfil, com a opção mais segura e o menor custo, é preciso fazer uma lição de casa básica.

“Há financiamentos disponíveis para todas as necessidades e perfis, e cada instituição tem suas particularidades. As diferenças alteram o valor das taxas e dos juros e o número de parcelas, mas o importante é pesquisar com calma e fazer um planejamento. Não adianta ter pressa”, alerta Marcelo Ciscato, diretor da Alias Tecnologia, fornecedora de soluções para empresas públicas e privadas que atua no segmento de tecnologia voltado para instituições financeiras e financiamento de veículos.

Segundo Ciscato, uma das cautelas obrigatórias após escolher o carro desejado é procurar as instituições e fazer simulações para descobrir qual a taxa de juros que cada uma pratica. Com as propostas, é possível analisar os prós e contras, conversar sobre todos os detalhes e ver qual a opção mais vantajosa para o orçamento disponível. 

“Na proposta é importante ficar de olho em alguns detalhes que vão além dos juros mensais, como o CET (Custo Efetivo Total), que inclui eventuais taxas e impostos, entre eles seguro e IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). As taxas de juros também variam de acordo com diversos fatores. Quanto maior o risco de o banco/instituição não receber o pagamento, maior serão os juros que ele vai cobrar. Quanto maior for a garantia de que o banco vai receber o dinheiro de volta, menor será o custo. É com esse argumento que as pessoas podem negociar na hora de solicitar um financiamento”, explica.

O prazo do financiamento é outro fator essencial para decidir qual a melhor instituição, já que isso varia de um lugar para outro. Ele é o tempo total que o cliente tem para quitar o valor financiado. “Quanto maior o tempo de pagamento, menor será a parcela. Por outro lado, financiamentos de menor duração costumam ter taxas de juros menores. Nesses casos, mesmo que as parcelas sejam mais altas, isso não quer dizer que você está pagando mais caro pelo financiamento como um todo.”

Atendimento e agilidade

Outro ponto determinante é verificar se a instituição oferece um atendimento de qualidade. “Pode parecer óbvio, mas o cliente precisa ter um suporte rápido para quando tiver dúvidas ou precisa resolver algum problema. Outra questão é buscar instituições que usam softwares que agilizam processos na hora do financiamento, especialmente em registros de contratos, pois isso facilita os trâmites e libera a documentação necessária rapidamente. Essas tecnologias promovem segurança e antecipam as necessidades dos consumidores. Depois de toda essa lição de casa é possível escolher o melhor banco ou instituição para assinar o financiamento”, aconselha Ciscato.

Usados em alta

A demanda por veículos seminovos segue alta, com uma valorização de 20% no valor dos carros populares na primeira metade do ano e aumento de 55% nas vendas em 2021, segundo dados da Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto). A alta deve se manter nesse patamar nos próximos meses, tendo como fatores principais a falta de insumos e a baixa produção de novos carros.