Novo dispositivo oferece maior capacidade de localização

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) está apoiando o desenvolvimento de uma nova geração de beacon, dispositivo com capacidade oito vezes maior em identificação e localização. A iniciativa da startup Taggen, especializada em soluções para Internet das Coisas, conta com a atuação de pesquisadores da Unidade Embrapii – Inatel, de Minas Gerais, e recursos oriundos do Programa de Mobilidade e Logística, do Rota 2030, coordenado pela organização social.

O beacon consome baixa energia e emite um sinal intermitente e pode ser detectado com exatidão por um smartphone com tecnologia BLE (Bluetooth) ou outros equipamentos de captação de sinais como gateways. Com a inovação pioneira na América Latina, que permite a localização de beacons indoor independentemente da versão BLE utilizada pelos dispositivos e do fabricante, a proposta é ampliar as possibilidades de aplicações em vários segmentos, inclusive, na indústria automotiva e logística.

Por meio da instalação no beacon de um conjunto de sensores, é possível detectar e mensurar, por exemplo, a luminosidade, temperatura, pressão, acelerômetro, entre outros parâmetros. A nova plataforma LINK IoT TAGGEN que está sendo redesenhada junto ao INATEL, deverá ainda possibilitar o tratamento de dados de telemetria para qualquer dispositivo que utilizem tecnologia UWB, RFID HF/UHF, LoRA, NB-IoT, Zigbee e Sigfox.

A solução em desenvolvimento vai proporcionar maior precisão de rastreamento, com baixo consumo de energia e custo reduzido para aquisição.