Indústria eco-friendly: empresas buscam soluções ambientalmente corretas para produção

Indústria eco-friendly: empresas buscam soluções ambientalmente corretas para produção

O mundo inteiro está em busca de soluções que consigam combinar produção, lucro e o meio ambiente. Um exemplo disso é a COP26 (Conferência das Partes sobre Mudanças Climáticas), realizada em Glasgow, na Escócia, em novembro deste ano, que trouxe diversas questões relacionadas a economia de baixo carbono. As empresas estão em busca de soluções que causem impacto positivo e as tornem amigáveis ao meio ambiente, ou seja, eco-friendly.

Para ser eco-friendly, uma empresa precisa reduzir seus impactos ao meio ambiente, prezar e incentivar a produção, o consumo e um modelo de vida saudável, além de investir em tecnologias que a ajudem a tornar o seu modelo de produção mais sustentável.

A indústria se mostra interessada em mudar seu modo de funcionamento e tem participado de discussões que colocam o meio ambiente em pauta quando falamos de processos de produção. “As empresas estão buscando novas formas de se manterem no mercado. Ter uma produção sustentável é ótimo para o meio ambiente e essencial para uma marca se manter viva e competitiva em um mercado no qual os consumidores estão preocupados com os produtos que consomem”, explica Luiz Maldonado, CEO da Lubvap, empresa especializada em lubrificantes biodegradáveis de alta performance.

Para isso, o modelo de indústria que pensa seus processos levando em consideração o meio ambiente começa a ganhar força, pautado também por consumidores mais conscientes. Segundo levantamento da CNI (Confederação Nacional da Indústria), cerca de 38% dos brasileiros verificam sempre ou às vezes se os produtos foram produzidos de forma ambientalmente correta.

A tecnologia está fazendo parte da construção de uma indústria eco-friendly e termos como ESG, emissão zero de carbono, compensação de carbono, utilização de energias renováveis, logística reversa, economia circular e biodegradáveis estão ganhando espaço no mercado.

Lubrificantes biodegradáveis ganham espaço nos maquinários da indústria e do campo

O caminho para a mudança precisa passar por várias etapas. Apesar da urgência da discussão, pequenas atitudes somadas são mais efetivas do que um projeto enorme a longo prazo que nunca é posto em prática.

Uma das substituições mais simples e rápidas da indústria é a de lubrificantes comuns para lubrificantes biodegradáveis. Além de serem mais eficientes que os comuns, os lubrificantes biodegradáveis oferecem segurança para o meio ambiente e para o ser humano, uma vez que, se ocorrer um vazamento, as substâncias presentes no produto não oferecem riscos à saúde e pelo menos 60% do volume é absorvido pela natureza em até 28 dias.

“Mesmo que haja coleta e reciclagem de óleo lubrificante da indústria, esse número é muito pequeno e grande parte desse material acaba em lençóis freáticos, oceanos e no solo. Prevenir esse tipo de vazamento e poluição é essencial para começar uma mudança dentro da empresa”, explica Maldonado.

Os lubrificantes presentes no mercado, como Kluber, Rocol e Texas Lubrication, apresentam alta performance e atendem todas as necessidades da indústria, seja maquinários do campo, fábricas e setores alimentícios. Todos os produtos presentes no mercado atendem aos requisitos dos órgãos reguladores e dão à empresa a segurança de uma mudança ambientalmente correta.