“Desmistificar criptomoedas pode evitar prejuízos e armadilhas”, afirma especialista

“Desmistificar criptomoedas pode evitar prejuízos e armadilhas”, afirma especialista

O histórico de valorização rápida, lucros acima de outros investimentos tradicionais e os valores milionários envolvidos nesse universo atrai cada vez mais a curiosidade e o dinheiro investido de brasileiros. Um estudo realizado pela Visa identificou que 97% da população conhece as criptomoedas. No entanto, o comportamento do mercado aparentemente indica que se trata de uma superpopularidade, no entanto, com conhecimento apenas superficial sobre como funciona esse mercado e tecnologia envolvida.

Para Matheus Cavalcanti, especialista e gestor de crypto da Atom S/A, o resultado desse fenômeno é o crescente risco, cada vez mais comum, de prejuízos e maior vulnerabilidade para ação de golpistas.

“Vivemos no Brasil um aumento exponencial no interesse dos traders pela operação com criptomoedas. Contudo, vejo claramente esse desequilíbrio entre a fama alcançada pela tentação dos valores envolvidos e o conhecimento a fundo de como acessar esse universo de forma segura. É nesse descompasso que agem fraudadores, golpistas e também no qual investidores iniciantes e inexperientes dão força a um discurso equivocado sobre os riscos envolvidos”.

Desvalorização também pode ser oportunidade de lucro

Quando observamos o cenário atual, em ritmo de queda, ou seja, de desvalorização das criptomoedas, e como o mercado reage a isso, vemos um claro exemplo dessa falta de conhecimento. Afinal, Cavalcanti alerta que “sabendo operar da forma correta, a crise também é uma oportunidade de lucro”.

Assim como acontece com o mercado de ações, a variação negativa das criptomoedas é reflexo de ameaças de crises financeiras, principalmente em países como os Estados Unidos, que recentemente elevou os juros para frear a inflação. O resultado dessa notícia foi uma queda no valor de ativos como o bitcoin. Este não é a primeira recessão das criptomoedas e nem será a última. No entanto, alguns day traders não se preocupam com esse cenário, pelo contrário, encontraram caminhos de lucrar ainda mais.

Uma das principais características do mercado de criptomoedas que tem atraído cada vez mais os profissionais day traders, além do retorno financeiro, é a flexibilidade de horários, já que a operação não fecha. Eles podem trabalhar 24 horas por dia, inclusive nos finais de semana. E essa vantagem atrai, principalmente, aqueles que querem dar os primeiros passos como investidor trader e encontram como desafio a dificuldade de dedicarem o seu tempo no horário comercial.

Dedicação, estudo e método

Uma metodologia desenvolvida e compartilhada por Matheus Cavalcanti tem destacado essa outra vantagem de se obter lucro em qualquer cenário. Atualmente, sua técnica se transformou no principal atrativo das criptomoedas, trata-se do “Sistema de Ganhos Perpétuos”.

“O que mais gosto de contar quando vou explicar sobre o método, além dos ganhos elevados principalmente nos momentos de crise, é que ele combina o potencial brutal de ganhos das criptomoedas com a paz de espírito de um investidor da poupança ou renda fixa”, diz Cavalcanti.

O executivo comenta o feedback que tem recebido de quem aprendeu com ele. “Sempre chegam relatos de pessoas que usaram esse lucro para realizar diversos sonhos, desde comprar um carro novo, até pagar o parto da esposa. Também temos casos de pessoas que deixaram o trabalho de carteira registrada para se dedicarem exclusivamente ao day trade”.

Primeiros passos na busca pelo conhecimento em aulas gratuitas

Matheus Cavalcanti comandará três aulas online gratuitas para quem tem interesse conhecer esse mercado a fundo, dar seus primeiros passos como investidor trader em segurança e ainda aprender como lucrar na baixa das criptomoedas. A primeira delas acontece no dia 11 de julho. Para participar é necessário se inscrever no site da Atom S/A.

“É necessário e urgente que as criptomoedas sejam desmistificadas. Assim como a operação na bolsa de valores, o Day Trader de crypto é uma das profissões do futuro, no entanto, como qualquer outra depende de estudo e de muita dedicação. Para comprovar isso, a Atom está formando sua mesa proprietária de criptomoedas e um curso de formação profissional, destaca Cavalcanti.