Roberto Maciel: “Políticos não tiram o cavalinho da chuva” (ou “A política debaixo de chuvas e trovoadas”)

Artigo do jornalista Roberto Maciel, editor do portal InvestNE:

A chuvarada que abriu alas e pediu passagem para o Carnaval deste ano em Fortaleza teve ontem (10.2, sábado) a capacidade de colocar sob o mesmo pau d’água políticos de perfis diferentes. Todos, sem exceção, manifestaram preocupação com a população. Nenhum, sem exceção, deu uma palavra sequer de consideração sobre as causas dos problemas que o cidadão precisou, mais uma vez, enfrentar.

A deputada federal Luizianne Lins (PT), ex-prefeita de Fortaleza, escreveu isso na rede social X (antigo Twitter): “Semáforos apagados, lixo transbordando, alagamentos em vias principais, árvores caídas, risco de desabamento… esse é o triste retrato de uma cidade mal preparada para as chuvas. Cadê a limpeza das bocas de lobo e das lagoas, cadê o sistema de drenagem urbana? Fortaleza está um caos! Cobramos posicionamento e ação dessa gestão omissa”.

Foi a hora e a vez dela. Quando gestora da capital, Luizianne se deparou com problemas do mesmo porte. Não os resolveu, o que demonstra a situação da cidade agora. Agora, com fluência e desenvoltura, ataca o quadro.

O governador Elmano de Freitas (PT) também foi ao X para tratar do assunto: “Acompanhei, com muita atenção, as fortes chuvas registradas em Fortaleza neste sábado de Carnaval. Prontamente acionei a estrutura do Estado para tomar as devidas providências e atender as famílias atingidas em nossa capital”.

O prefeito José Sarto (PDT) seguiu o mesmo rumo. “Informo à população de Fortaleza que, desde cedo, estamos atentos e atuando fortemente nas ruas para lidar com os efeitos da chuva em nossa cidade. Estou pessoalmente monitorando as ocorrências e os atendimentos, em contato direto com nossos secretários, cobrando celeridade nos serviços para minimizar prejuízos e riscos eventuais”, escreveu, enquanto a cidade transbordava, galhos de árvores caiam nas ruas, buracos se abriam na pavimentação e casas e comércio eram alagados.

O ex-prefeito Roberto Cláudio (PDT) não postou nada no X ou no Instagram. O que se viu dele foram apenas postagens menos recentes, incluindo a de uma foto em que aparece com a esposa, Carol, e se diz, com ela, “já curtindo o clima de pré-carnaval na nossa linda Fortaleza”. Ah, tá!

O deputado Evandro Leitão (PT), presidente da Assembleia Legislativa, pôs a instituição debaixo da chuva: “Acompanhando com atenção a situação das chuvas em Fortaleza neste sábado de Carnaval. Ao longo do dia, fui informado de que as equipes do Estado – Bombeiros e SOP – atuaram para solucionar problemas causados pelas enchentes, tanto nos serviços quanto estruturais. Ressalto que o Poder Legislativo está à disposição para atuar, dentro das suas competências, tanto na votação de medidas emergenciais, caso necessário, quanto no sentido de atenuar os efeitos da enchente para a população mais atingida, por meio do nosso Comitê de Responsabilidade Social. Estamos unidos pelo bem da população fortalezense”.

O sempre cômico André Fernandes (PL) não se fez de rogado a produziu um vídeo com água pela cintura, como se aquilo fosse engraçado. Ainda bem que não se depilou.


Ciro Gomes, ex-prefeito, ex-governador e ex-presidenciável, sempre disposto a ser cacique na tribo pedetista, também não registrou nada – embora não espantasse ninguém se dissesse que a culpa é do Lula.

O ex-deputado federal e ex-secretário da Saúde de Maracanaú Wagner Sousa sempre candidato a prefeito de Fortaleza, não apareceu – é claro! – para dar palpite.


No fim das contas, tomando o dito pelo não dito, o fortalezense foi dormir no sábado com a pesarosa expectativa de ter de encarar neste domingo a mesma tragédia que encarou ontem. Com razão. O serviço Climatempo apresentava notícias que não eram boas: “Amanhã será parecido com hoje. Sol com algumas nuvens. Chove rápido durante o dia e à noite”.

Ou seja, preparem-se cidadãos, para proteger os móveis dentro de casa, e os políticos, para usar a chuva como arma.

Deixe um comentário