Vale a pena ser meu próprio chefe? Saiba como abrir um novo negócio sem se endividar

Vale a pena ser meu próprio chefe? Saiba como abrir um novo negócio sem se endividar

Que trabalhador não sonha em “ser patrão”? Tornar-se dono do próprio negócio, ver sua ideia realizada, trabalhar para si e assumir as rédeas da empresa? O empreendedorismo é tido para muitos como uma solução para liberdade financeira e realização pessoal, mas nem só de glórias é feito esse caminho. É preciso muita dedicação, disciplina e investimentos constantes — fatores que deveriam ser incentivos, não obstáculos. 

Mesmo assim, uma das maiores barreiras para quem deseja iniciar um novo negócio costuma ser o capital inicial. Muitas vezes, as pessoas surgem com boas ideias e encontram oportunidades de mercado, mas não têm os recursos financeiros para transformá-las em realidade. Nesse caso, um empréstimo pessoal pode vir como opção vantajosa; no entanto, é preciso ter um planejamento e uma preparação adequados para os desafios.

Diferente do financiamento tradicional para empresas, que geralmente requer garantias substanciais e histórico de crédito empresarial já estabelecido, os empréstimos pessoais são uma alternativa mais acessível. Principalmente para aqueles que optam pelo Open Finance, que simplifica o processo de autorização, dispensando a necessidade de consultas, autorizações, confirmações e checagens de crédito. Isso pode reduzir o tempo e a burocracia envolvidos no processo, tornando-o mais rápido e menos estressante.

Ana Paula Oliveira, executiva de negócios da Simplic, fintech de crédito pessoal 100% online, elenca algumas dicas para começar um novo negócio sem se endividar. Além do empréstimo pessoal, ele destaca a importância de se planejar, identificar os investimentos mais inteligentes e controlar gastos. Confira:

Planejamento financeiro

Estabelecer metas claras é o primeiro passo para garantir o sucesso financeiro do seu negócio. Ao definir objetivos específicos e mensuráveis, você terá um direcionamento transparente para suas atividades. O ideal é desenvolver um plano detalhado para alcançar essas metas, observando o curto, médio e longo prazo conforme o momento do empreendimento, e acompanhar a evolução, adaptando-se quando necessário.

Isso inclui a criação de um orçamento completo, que contemple toda a movimentação do caixa, com despesas e receitas detalhadas. “Acompanhar de perto as finanças e ajustar o plano conforme a realidade objetiva é essencial para garantir a sustentabilidade do negócio no longo prazo. O plano de negócios e o fluxo de caixa são dois dos maiores amigos de qualquer empreendedor”, explica Ana Paula.

Controle de gastos

Gerenciar os gastos também faz parte da sobrevivência financeira do empreendimento, seja ele do tamanho que for. Esta prática ajuda a otimizar o uso dos recursos disponíveis, apresentando um retrato perfeito de quanto e onde o dinheiro está sendo investido. Assim, os gestores conseguem visualizar onde é possível economizar e que áreas precisam de mais atenção.

“Um dos primeiros passos é realizar uma análise minuciosa das despesas e, a partir daí, identificar e eliminar gastos desnecessários para garantir que cada centavo investido esteja de acordo com as metas previamente estabelecidas”, comenta Ana Paula.

Investimento inteligente

Aqui a dica é concentrar os recursos em áreas da empresa que realmente agreguem valor, como capacitação profissional, tecnologia ou marketing. Essa escolha, quando acertada, é uma aceleradora de crescimento e desenvolvimento empresarial. Mas é válido fazer análises recorrentes e redistribuir os gastos sempre que necessário, para não acabar gastando por impulso ou hábito. 

“Tenha em mente as necessidades do negócio e onde se está querendo chegar. Então, avalie cuidadosamente as oportunidades de investimento, buscando sempre um retorno positivo sobre o capital investido. Assim, você poderá impulsionar o crescimento do seu negócio de forma eficaz”, orienta a executiva.

Invista em você

Educação financeira é uma etapa básica do desenvolvimento pessoal e profissional dos empreendedores conscientes. Entender princípios de finanças pode auxiliar a tomar decisões embasadas sobre o orçamento do seu negócio. Procure recursos educacionais, como livros, cursos online, podcasts e workshops, que abordem temas como gestão de dívidas e planejamento financeiro empresarial.

“Hoje, existem muitas plataformas e cursos de treinamento gratuitos, mas tenha sempre em mente que conhecimento se constrói ao longo do tempo. Não existe atalho para o sucesso de um negócio, mas quanto mais se aprende sobre finanças, mais preparada a pessoa estará para enfrentar os desafios e aproveitar as oportunidades que surgirem”, conclui Ana Paula.